Arduino e servos – guia de alimentação

5 Agosto 2012 at 01:57 (Diy) (, , , )

Uma questão que surge frequentemente é sobre alimentação de servos e arduino. Os servos consomem uma quantidade de corrente considerável quando estão em esforço, e se o Arduino (ou outra placa do género) estiver a ser alimentado da mesma fonte de alimentação, podem surgir problemas durante o esforço do(s) servo(s), sendo o mais comum ocorrerem resets nas placas. Esta é uma forma de alimentar servos e Arduinos a partir da mesma fonte (clicar para aumentar):

Guia - Como alimentar Arduino e servos

Os resets são causados porque a tensão de alimentação vem abaixo quando um servo (ou qualquer outro dispositivo que consuma muita corrente) suga muita corrente da fonte de alimentação. Em geral os microcontroladores têm mecanismos para se manterem em reset quando a sua tensão de alimentação é muito baixa, de forma a evitar execução de código aleatóriamente.

Não é de maneira nenhuma a forma mais eficiente de resolver a questão, mas é sem dúvida a mais fácil de implementar, em particular para quem tem pouca experiência. Divirtam-se 🙂

Anúncios

Permalink Deixe um Comentário

0.6V, 0.7V… afinal qual é a queda de tensão num díodo?

7 Junho 2011 at 21:45 (Tutorial) (, , )

Bom… a verdade é que a queda de tensão num díodo é proporcional à corrente que o atravessa no momento em que se mede a tensão. Para díodos de silício, há quem diga que é 0.6V, quem diga que é 0.7V, mas isto é apenas o valor aproximado em que a queda de tensão “descola” significativamente do zero e começa a crescer “a olhos vistos” . É por volta destes valores que a corrente sobe a 1mA e tem um disparo a partir daí. Na prática este valor não é crítico, e dada as tolerâncias que já temos que ter em conta, tanto faz ser 0.6V como 0.7V, desde que a corrente seja pequena… agora o que é que “pequena” quer dizer já depende do díodo. Fiz medições a alguns díodos comuns e podemos ver neste gráfico como é que eles se portam:

Curvas de díodos comuns

Há um díodo Schottky ali no meio; este tipo de díodo tem uma queda de tensão mais baixa (0.3V – 0.4V). Para díodos de germânio os valores são ainda outros: 0.2V a 0.3V.

De qualquer forma vemos que não há um valor “exacto” para a queda de tensão. No entanto convencionou-se que seriam estes valores porque nos dá jeito para fazer contas em aplicações não críticas – que são a maior parte das aplicações.

Permalink 1 Comentário

É super fácil simular um circuito electrónico!

11 Março 2011 at 06:52 (Tutorial) (, , , )

Vou dar umas dicas curtas sobre como usar o SPICE para simular um circuito analógico. Não vou ensinar como se usa a versão “manual” do SPICE (uma linguagem de programação), porque com a potencialidade gráfica dos nossos computadores de hoje isso já não faz sentido como forma de ensinar; vamos sim usar uma ferramenta completamente gráfica para fazer todo o trabalho. Queres ver como é fácil?… Então continua a ler 😉

Leia o resto deste artigo »

Permalink 4 comentários

O díodo

28 Novembro 2007 at 03:32 (Tutorial) (, , )

Depois de ter falado acerca de como se acende um LED, que é um díodo (LED – Light Emitting Diode), e tendo vontade de avançar para outros assuntos mais interessantes tais como transístores, achei que era altura de dizer mais algumas coisas sobre díodos. Preparado? Então adiante 🙂

Leia o resto deste artigo »

Permalink 26 comentários

Reciclar uma Power Station

26 Novembro 2007 at 15:54 (Diy) (, , , )

Há uns anos comprei uma Power Station da Einhel, modelo EGS12, para ter uma autonomia grande no meu telescópio. Uma Power Station é uma bateria sem manutenção e de “alta capacidade”, com carregador, uma série de saídas de várias tensões e algumas luzinhas de aviso, tudo no mesmo pacote. Sempre me serviu bastante bem mas penso que cometi um erro: deixei-a completamente descarregada por alguns meses enquanto “fui de férias”, e quando voltei já não funcionava. A bateria caput, já não segurava carga nenhuma. E agora? Vou ter que gastar mais 40 a 50€ numa nova? O curioso que há em mim decidiu abri-la e ver quanto é que podia poupar.

Leia o resto deste artigo »

Permalink 3 comentários

Antes de ligar o interruptor…

25 Outubro 2007 at 17:02 (Tutorial) (, , , )

Acabaste de soldar o último componente na placa de circuito impresso (PCB) do teu último projecto e a 1ª coisa que fazes de seguida é ligá-lo à alimentação a ver se funciona, certo? Errado! Eu sei que a ânsia de ver aquilo a funcionar é sufocante, mas é melhor ires com calma ou então o que se vai tornar sufocante é vê-lo “arder” à 1ª diante dos teus olhos. Queres saber como evitar problemas?

Leia o resto deste artigo »

Permalink 6 comentários

Como acender um LED?

24 Outubro 2007 at 03:28 (Tutorial) (, , )

No meu artigo de há uns dias, entitulado Lei de Ohm, discuti uma aplicação simples da mesma, que era acender um LED (do inglês Light Emitting Diode, que quer dizer Díodo Emissor de Luz). No entanto, dado o contexto, omiti alguns detalhes, e venho agora contar-te a história (quase) toda.

Leia o resto deste artigo »

Permalink 236 comentários

Lei de Ohm

20 Outubro 2007 at 18:22 (Tutorial) (, , , , , )

Quando a ‘stora de Física me ensinou a Lei de Ohm, tal como com tantas outras coisas, pensei que era uma inutilidade (desculpe lá ‘stora, mas já não me lembro do seu nome; desculpe lá também aquela vez em que lhe fizemos uma surpresa no seu teste surpresa :)). Ora bolas, tudo bem, podem-se calcular as correntes as tensões e as resistências num circuito arbitrariamente complexo de geradores e resistências; pena é que nunca me tivessem mostrado tal circuito na vida real. Alguns dos circuitos mais pareciam ter vindo da cabeça de um artista alucinado e não de alguma coisa que tivesse alguma utilidade real.

Leia o resto deste artigo »

Permalink 14 comentários

%d bloggers like this: